“A verdadeira caridade para com o próximo esquece-se de si mesmo para pensar nas necessidades de outrem”.

Semana Santa – Segunda-feira (26/03)

No Evangelho de hoje, Seis dias antes da Páscoa, Jesus foi a Betânia, onde morava Lázaro, que ele havia ressuscitado dos mortos. Ali ofereceram a Jesus um jantar; Marta servia e Lázaro era um dos que estavam à mesa com ele. Maria, tomando quase meio litro de perfume de nardo puro e muito caro, ungiu os pés de Jesus e enxugou-os com seus cabelos. A casa inteira ficou cheia do perfume do bálsamo. Então, falou Judas Iscariotes, um dos seus discípulos, aquele que o havia de entregar:  “Por que não se vendeu este perfume por trezentas moedas de prata, para dá-las aos pobres?” Judas falou assim, não porque se preocupasse com os pobres, mas porque era ladrão; ele tomava conta da bolsa comum e roubava o que se depositava nela. Jesus, porém, disse: “Deixa-a; ela fez isto em vista do dia de minha sepultura. Pobres, sempre os tereis convosco, enquanto a mim, nem sempre me tereis”. Muitos judeus, tendo sabido que Jesus estava em Betânia, foram para lá, não só por causa de Jesus, mas também para verem Lázaro, que Jesus ressuscitara dos mortos. Então, os sumos sacerdotes decidiram matar também Lázaro, porque por causa dele, muitos deixavam os judeus e acreditavam em Jesus. Para Beata Catarina Troiani ver não era o que mais importava, mas o sentir e isso ela sentia de modo admirável, a fé e o amor por Deus não tinha e nem nunca terá explicação, pois ela nasce na alma e quem consegue obtê-la, consegue realmente alicerce para cumprir qualquer missão que seja recebida do Seu Senhor. Cristo estava ressuscitado dentro dela e era seu marido e sua dedicação ao Cristo nu crucificado era para nunca se esquecer de toda dor humana que Cristo passou pela nossa salvação.

Madre Catarina Troiani