Celebração Batismal

O batismo cristão é uma de duas ordenanças que Jesus instituiu para a igreja. Pouco antes da Sua ascensão, Jesus disse: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século” (Mateus 28:19-20). Estas instruções especificam que a igreja tem a responsabilidade de ensinar a palavra de Jesus, de fazer discípulos e de batizá-los. Essas coisas devem ser feitas em todos os lugares (“todas as nações”) até “à consumação do século.” Então, se não por outra razão, o batismo tem importância porque Jesus o ordenou. O batismo já era praticado antes da fundação da igreja. Os judeus dos tempos antigos batizavam os prosélitos para significar a natureza “purificada” dos convertidos. João Batista usou o batismo para preparar o caminho do Senhor, exigindo que todos, não apenas os gentios, fossem batizados porque todo mundo precisa de arrependimento. No entanto, o batismo de João, que significa arrependimento, não é o mesmo que o batismo cristão, como visto em Atos 18:24-26 e 19:1-7. O batismo cristão tem um significado mais profundo. O batismo deve ser feito em nome do Pai, do Filho e do Espírito – isso é o que o torna “cristão”. É através desta ordenança que uma pessoa é admitida na comunhão da igreja. Quando somos salvos, somos “batizados” pelo Espírito no Corpo de Cristo, que é a igreja. Primeiro Coríntios 12:13 diz: “Pois, em um só Espírito, todos nós fomos batizados em um corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado beber de um só Espírito.” O batismo pela água é uma “reconstituição” do batismo pelo Espírito. Frei Adriano celebrou no sábado dia 26 de agosto na Capela do Noviciado São Francisco de Assis o batizado de Sophia. Toda a comunidade participou juntamente com os parentes. Sophia completou um ano dia 25 de agosto.Após o batismo tiveram a confraternização.