Coisas que aprendi na vida até agora

Coisas que aprendi na vida até agora

Aprendi que não importa quanto eu me importe, algumas pessoas simplesmente não se importam.
Aprendi que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai ferir você de vez em quando e você precisa perdoá-la por isto.
Aprendi que falar pode aliviar dores emocionais. Mas as vezes calar nos torna mais amargos, e com isso perdemos mais alguns
Aprendi que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias. E mesmo que tenham longos períodos de silêncio... afinal amigos de verdade não somem, apenas desaparecem de vez em quando para ressurgirem mais adiante!
Aprendi que você pode fazer coisas, num instante, das quais se arrependerá pela vida inteira. E, embora ache que aprendeu, vai errar novamente, só que não sabe quando nem como. Mas terá aprendido mais alguma coisa.
Aprendi que o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida. Aqui uma sábia lição que nem todos levam a sério ou lhe dão o devido valor.
Aprendi que bons amigos são a família que nos permitiram escolher. Mas ela não pode escolhê-los por nós.
Aprendi que não temos que mudar de amigos se compreendermos que os amigos mudam.
Aprendi que as pessoas com que você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa. Mas se você souber cultivar essas amizades, elas serão perenes.
Aprendi que devemos deixar sempre as pessoas que amamos com palavras amorosas. Pode ser a última vez que a vejamos. E então, não teremos mais tempo para nos arrependermos da palavra que não dissemos e de não tê-la ouvido quando talvez ela mais precisava.
Aprendi que as circunstâncias e o ambiente tem influência sobre nós, mas somos responsáveis por nós mesmos. E sempre que nos for possível, devemos mudar se necessário.
Aprendi que não devemos nos comparar com os outros, mas com o melhor que podemos fazer, afinal, podemos não ter outra chance.
Aprendi que não importa até onde já cheguei, mais para onde estou indo e com quem caminho.
Aprendi que não importa quão delicado e frágil seja algo, sempre existem dois lados. E sempre podemos e devemos escolher o melhor.
Aprendi que leva muito tempo para eu me tornar a pessoas que quero ser mas que nunca devo desistir, afinal, não retornarei ao mesmo estado.
Aprendi que se pode ir mais longe depois de pensar que não se pode mais. Assim, nunca devemos desistir de alcançar nossa meta por mais difícil e improvável que seja.
Aprendi que ou você controla seus atos ou eles controlarão você. E no segundo caso, você sempre pode sair perdendo.
Aprendi que heróis são as pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências sem delas sentirem vergonha e sem deixar o medo fazê-los desistir.
Aprendi que paciência requer muita prática. Afinal, esta é uma das grandes e difíceis virtudes do ser humano.
Aprendi que existem pessoas que amam a gente, mas não sabem como demonstrar isso. Então começam a prestar atenção em detalhes pequenos que as vezes possam passar desapercebido.
Aprendi que meu melhor amigo ou minha melhor amiga e eu podemos fazer qualquer coisa ou nada, e termos bons momentos juntos. Mas se esquecermos de que somos amigos, poderemos nos perder para sempre.
Aprendi que algumas vezes a pessoa que você espera que te chute quando você cai, é uma das poucas que te ajudam a levantar. E isso sempre nos surpreenderá.
Aprendi que há mais dos meus pais em mim do que eu supunha.
Aprendi que quando estou com raiva, tenho direito de estar com raiva. Mas isto não de dá o direito de ser cruel, nem de machucar outra pessoa.
Aprendi que só porque alguém não me ama do jeito que eu quero que ele(a) ama, não significa que ele não me ame com tudo o que pode.
Aprendi que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiências que a pessoa teve e o que aprendeu com elas do que com quantos aniversários celebrou. Às vezes, não celebrou nenhum, e tem mais experiência do que quem passou a vida comemorando-os.
Aprendi que nunca se deve dizer a uma criança ou alguém, que sonhos são bobagem ou estão fora de cogitação. Poucas coisas são mais humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso. Sonhar também é vida.
Aprendi que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém. Algumas vezes você tem que aprender a perdoar a si mesmo.
Aprendi que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido; o mundo não pára para que você o conserte. Por isso, por mais amarga que tenha sido a experiência, sempre será uma oportunidade para que você possa aprender alguma coisa.