“Dai-nos uma escuta humilde na fé, na pobreza interior e no silêncio de todo nosso ser”

“Dai-nos uma escuta humilde na fé, na pobreza interior e no silêncio de todo nosso ser”

No evangelho de hoje Jesus a seus discípulos: A vós que me escutais, eu digo: Amai os vossos inimigos e fazei o bem aos que vos odeiam, bendizei os que vos amaldiçoam, e rezai por aqueles que vos caluniam. Se alguém te der uma bofetada numa face, oferece também a outra. Se alguém te tomar o manto, deixa-o levar também a túnica. Dá a quem te pedir e, se alguém tirar o que é teu, não peças que o devolva. O que vós desejais que os outros vos façam, fazei-o também vós a eles. Se amais somente aqueles que vos amam, que recompensa tereis? Até os pecadores amam aqueles que os amam. E se fazeis o bem somente aos que vos fazem o bem, que recompensa tereis? Até os pecadores fazem assim. E se emprestais somente àqueles de quem esperais receber, que recompensa tereis? Até os pecadores emprestam aos pecadores, para receber de volta a mesma quantia. Ao contrário, amai os vossos inimigos, fazei o bem e emprestai sem esperar coisa alguma em troca. Então, a vossa recompensa será grande, e sereis filhos do Altíssimo, porque Deus é bondoso também para com os ingratos e os maus. Sede misericordiosos, como também o vosso Pai é misericordioso. Não julgueis e não sereis julgados; não condeneis e não sereis condenados; perdoai, e sereis perdoados. Dai e vos será dado. Uma boa medida, calcada, sacudida, transbordante será colocada no vosso colo; porque com a mesma medida com que medirdes os outros, vós também sereis medidos.’ Assim era conduzida a vida de nossa Beata Catarina Troiani, vivendo em função de amar a Deus sobre todas as coisas e o próximo como a ela mesma, fazendo o bem sem olhar a quem e nunca esperando nada em troca. Pois as crianças que ela salvava não poderia retribuir tudo que ela fazia, mas era grande sua alegria quando elas resistiam aos maus tratos e sobrevivia para aprender o quanto Deus é Onipotente e ama seus filhos. Não amava apenas quem estava por perto, mas até mesmo os opressores ela perdoava, pois sabia que eles não tinham consciência da proporcionalidade de seus atos.