Deixa a Palavra de Deus tocar teu coração

São muitas as famílias que mantém em suas casas a Bíblia, e se percebe um crescente interesse na vida pessoal e familiar pela leitura das Sagradas Escrituras. Alguns até perguntam qual é o momento mais favorável para ler a Palavra de Deus durante o dia. Podemos dizer que não existe uma hora específica durante o dia para entrar em contato com a Palavra de Deus. Eu mesmo tinha o costume de não deitar, sem antes ler um trecho da Palavra de Deus, à luz de lamparina quando, voltava da escola já tarde da noite. Mas sei que alguns têm o costume de, ao despertar, abrir a Bíblia que mantêm próxima à cabeceira da cama e ler alguns versículos. Outros seguem um itinerário programado de ler o Novo Testamento, começando pelo Evangelho, seguindo as narrativas dos quatro Evangelistas, Mateus, Marcos, Lucas e João, para depois entrarem com a mente e o coração na ação missionária de Paulo. Há também aqueles que gostam de ler a Bíblia começando pelo Livro do Gênesis e, num programa assíduo, lêem toda a Bíblia várias vezes durante a vida.

Queridos irmãos e irmãs, o momento de ler não é o mais importante. O que importa de fato é que cada um entre em contato com a Palavra de Deus, e deixe que ela molde o seu coração e as suas ações. Conhecer por conhecer a Palavra de Deus não faz de mim ou de você uma pessoa temente a Deus ou um bom cristão. Há muitos pagãos no mundo que conhecem a Palavra de Deus muito bem, mas continuam não acreditando em Deus e no Senhor Jesus.

Precisamos ter presente, quando lemos a Palavra de Deus, que a Bíblia une em si a voz do ser humano que invoca a Deus e a voz de Deus que o chama à salvação e à comunhão com a mesma vida divina. Tenham presente que a verdade que a Bíblia quer nos comunicar não é do tipo cientifico, mas teológico. Nas Sagradas Escrituras, a palavra e a ação divina não são suspensas em céus míticos e místicos, mas são envolvidas nas tramas atormentadas e difíceis dos acontecimentos humanos.

Portanto, leiam a Palavra de Deus, com a mente e o coração abertos à ação do Espírito Santo, para que ela não seja deturpada ou usada para alimentar ideologias fundamentalistas que fomentam o ódio e a violência que depreciam a vida, dom maior de Deus a cada um de nós.

Por Dom José Gislon – Bispo de Erexim
Via CNBB