NOS PASSOS DE SÃO FRANCISCO

TEMA DO DIA: O CAMINHO DA CONVERSÃO – SÃO DAMIÃO

NA ESCUTA DA PALAVRA DE DEUS
Mt.1,14-15
Depois que João foi preso, Jesus seguiu para a região da Galiléia e ali anunciava a boa notícia que vem de Deus. Ele dizia: — Chegou a hora, e o Reino de Deus está perto. Arrependam-se dos seus pecados e creiam no Evangelho.

CONHECER SÃO FRANCISCO
São Francisco, enfim próximo ou vizinho a sua morte, ditou o seu Testamento, que começa com estas palavras: “Ó Senhor me conceda, frade Francisco, de começar assim a fazer penitência, por que estando eu no pecado me parece uma coisa muita amarga de ver os leprosos; e o Senhor mesmo me conduziu entre eles e usou com eles misericórdia. E me afastando deles aquilo que me parecia amargo se transformou em doçura de alma e de corpo” .
Estamos em torno do ano 1205. Francisco tem 23 anos. O Senhor está invadindo o seu coração, fazendo-o sentir a vaidade de uma vida despreocupada e levando-o pouco a pouco a uma nova doçura. São dois os encontros decisivos: Aquele com os leprosos e aquele com o crucifixo de São Damião. No primeiro Francisco vence a repugnância que provocava nele a visão daqueles infelizes e se coloca ao serviço deles. Num gesto de misericórdia a repugnância se converteu em doçura de alma e de corpo.
O segundo encontro aconteceu diante do crucifixo de São Damião, que lhe disse: “Francisco, vai, repara a minha casa, como vês, está em ruínas (2Cel 10). Ele obedece, pensando em restaurar aquela Igrejinha que exigia muita fadiga. Mais tarde entenderá que o Senhor lhe reservará uma tarefa muito mais elevada em relação a Igreja.

REFLEXÃO
O Reino de Deus do qual fala Jesus é aquele que está presente nele mesmo, na sua obra de salvação que liberta o mundo do poder maligno e o reconduz para a soberania de Deus.
Para entrar no Reino de Deus o homem tem que se converter isto é passar de uma vida escrava do pecado a uma vida justa e santa. Jesus pede a disponibilidade a conversão, mas esta será possível somente se acreditar no Evangelho, aprendendo com o coração a nova notícia da salvação. A fé é o ponto de acolhida, de esperança da palavra e da graça de Cristo que se traduz em uma forma de vida inspirada pela caridade.
Para todos a nova vida é um dom da graça que é aceito na liberdade da fé, se é recusado, o cristão recai na condição do pecado. Eis então que a misericórdia de Deus chama repetidamente os filhos perdidos a conversão, ao retorno a casa do Pai. Francisco acolheu com o coração generoso o chamado de Deus. A sua conversão foi decidida, forte e radical. Imprimiu a sua vida um ritmo de conformidade em Cristo que se concluirá só com o abandono do seu corpo estigmatizado a irmã Morte.
Convertei e crede no Evangelho: que ressonância encontram em mim estas palavras de Jesus?
Se repetir a história do filho pródigo, devo ter a coragem e a confiança de voltar a casa do Pai. Com uma fé em Cristo ainda mais forte e coerente.
ORAÇÃO
O glorioso Deus altíssimo, iluminai as trevas do meu coração, concedei-me uma fé verdadeira, uma esperança firme e um amor perfeito. Dai-me! Senhor, o reto sentir e conhecer, a fim de que possa cumprir o sagrado encargo que na verdade acabais de dar-me. Amém.