“Que o menino Jesus plenifique sua alma das celestes consolações de que está necessitado”

 

3ª Semana da Quaresma – Terça-feira (06/03)

Naquele tempo, Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: “Senhor, quantas vezes devo perdoar, se meu irmão pecar contra mim? Até sete vezes?”. Jesus respondeu: “Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete. Porque o Reino dos Céus é como um rei que resolveu acertar as contas com seus empregados. Quando começou o acerto, trouxeram-lhe um que lhe devia uma enorme fortuna. Como o empregado não tivesse com que pagar, o patrão mandou que fosse vendido como escravo, junto com a mulher e os filhos e tudo o que possuía, para que pagasse a dívida. O empregado, porém, caiu aos pés do patrão, e, prostrado, suplicava: ‘Dá-me um prazo! E eu te pagarei tudo’. Diante disso, o patrão teve compaixão, soltou o empregado e perdoou-lhe a dívida. Ao sair dali, aquele empregado encontrou um dos seus companheiros que lhe devia apenas cem moedas. Ele o agarrou e começou a sufocá-lo, dizendo: ‘Paga o que me deves’. Então o patrão mandou chamá-lo e lhe disse: ‘Empregado perverso, eu te perdoei toda a tua dívida, porque tu me suplicaste. Não devias tu também, ter compaixão do teu companheiro, como eu tive compaixão de ti?” O patrão indignou-se e mandou entregar aquele empregado aos torturadores, até que pagasse toda a sua dívida. É assim que o meu Pai que está nos céus fará convosco, se cada um não perdoar de coração ao seu irmão”. Beata Catarina Troiani espalhou sempre a paz, ensinava a todos o valor do amor de Deus e que Cristo nunca desampara quem Nele crê, mas que devemos tratar nossos irmãos da forma que queremos ser tratados. O bem nunca pode ser exclusivo, devemos plantar coisas boas para colhermos bons frutos e isso ela fez com muito esmero durante toda sua vida terrena. E nos ensinava sempre com seu exemplo a enxergar Cristo no rosto do outro para podermos perdoar e ajudar todo irmão que sofre.

Madre Catarina Troiani