Reflexão Paulo Tarso e Catarina Troiani

Paulo Tarso e Catarina Troiani

Paulo de Tarso e Catarina Troiani, dois projetos de vida que se entrelaçam.

Refletindo sobre as cartas de Paulo, percebi muitas expressões dele, usadas pela nossa Madre em seus escritos. Pensei então de fazer um paralelo entre ambos. Isso pode nos ajudar a adentrarmos mais no objetivo anual proposto pelo nosso Instituto, isto é redescobrirmos a graça da fé como dimensão espiritual em Madre Catarina e também em Paulo.
Paulo e Catarina dois corações que pulsam num mesmo ritmo de amor, dois apaixonados por Jesus Cristo crucificado e ressuscitado.
Paulo, homem de caráter firme, enérgico e doce, seguro; de fé convicta e clara. Homem incansável, ativo, ousado e respeitoso; é para os crentes de suas comunidades como pai e mãe (1 Ts 2, 7b e 11), um líder espiritual e carismático, que partilha suas vitórias e conquistas, sofrimentos e dificuldades. Sua maior preocupação é levar o Evangelho, a fé em Jesus Cristo aos pagãos, pois a salvação é para todos os povos.
Catarina Troiani, mulher de fé, firme nas suas decisões, amadurecidas na oração. É corajosa, ousada, incansável e amável. Com suas irmãs, é uma verdadeira mãe e uma guia espiritual. Sua maior preocupação: a glória a Deus e a salvação das almas.
Paulo e Catarina, vidas tecidas de intensa relação com o crucificado e envolvidas na sua mesma sede de redenção. Alguns elementos da nossa espiritualidade que se entrelaçam: Paulo e Catarina Jesus Crucificado: A conformação ao Esposo Crucificado é para Madre M. Catarina a essência e o fundamento de sua vida, é a expressão mais genuína de sua fé.
Nos Propósitos de 1862 ela exprime o desejo de querer viver sempre crucificada com o seu esposo Jesus Crucificado nu e abandonado na cruz. Quer viver sempre crucificada com o Esposo através de uma participação do seu mistério pascal; participação que só ela conhece e guarda escondido em seu coração. È importante notar a ligação explicita do sofrer com a ressurreição, espiritualidade cristocêntrica-pascal, assim como Paulo.

Ela não deseja o sofrer pelo sofrer, mas sofrer para obter a ressurreição; de fato, escreve a boa Josefa por ocasião da Santa páscoa "tenha força no sofrer com Jesus na cruz, para fazer parte da sua glória na ressurreição" (carta 457).Paulo: sua evangelização é fortemente centrada no tema do crucificado e ressuscitado: . "eu trago em meu corpo as marcas de Jesus". (Gl. 6,17). Abandono à Santíssima Vontade de Deus: uma testemunha - A serva de Deus se conformou sempre à vontade de Deus, e dizia, também, a nós que estivéssemos unidas ao Senhor e conformadas à sua vontade.
Foi constante na sua conformidade à vontade de Deus, pois, a víamos calma e resignada em todos os acontecimentos e com todas as pessoas. (Positio 1962 e Carta 612).Paulo: "Daí graças, em toda e qualquer situação, porque esta é a vontade de Deus, no Cristo Jesus a vosso respeito". (1 Tes. 5,18) "Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos, renovando vossa maneira de pensar e julgar, para que possais distinguir o que lhe agrada, o que é perfeito". (Rm12,2).

Glorificar Deus - Madre Catarina procura fazer de sua vida uma ação de graças: Tudo para a maior glória de Deus. Ela eleva hinos de agradecimento e de louvor a Deus e era sempre grata aos irmãos por tudo o que deles recebia. Paulo também é um homem que sabe agradecer e glorificar a Deus, ele inicia suas cartas quase sempre com uma ação de graças, "Dou sempre graças a meu Deus a vosso respeito..." (1 Cor.1.4). "quer comais, quer bebais, quer façais qualquer outra coisa, fazei tudo para a glória de Deus". (1 Cor. 10,31) Dimensão da oração - Madre Catarina sabe bem que sem a oração é impossível configurar-se a Cristo Crucificado; sem a oração é difícil cumprir em nós a vontade de Deus e é ainda mais árduo sofrer pelo Esposo. Ela diz: " Eu reparo tudo com o silêncio e com a oração" (Carta 265). Rezemos a fim de que em tudo se cumpra sobre mim e sobre vocês a Santíssima vontade divina. (Carta 290). Paulo: Não vos preocupeis com coisa alguma, mas, em toda ocasião, apresentai a Deus os vossos pedidos, em orações e suplicas acompanhada de ação de graças. Fl. 4,6. Perseverai na oração, mantendo-vos, por ela, vigilantes na ação de graças. Col. 4,2.
Dimensão - Amor fraterno: M. Catarina - Com relação às Irmãs é mãe que ama e pelas quais é amada (c.. 837), que escuta e acolhe, compreende e forma, perdoa e desculpa com espírito evangélico (c. 56); por elas se faz porta-voz de gratidão (c. 296); com elas partilha a fadiga de levar avante a tão útil missão e o carisma missionário de ganhar almas para Deus (c. 296) Paulo: "Meus queridos irmãos, dos quais sinto tanta saudade, minha alegria e minha coroa, continuai firmes no Senhor, meus queridos". (Fil. 4,1). Ele diz hoje a cada uma de nós: "Que o amor fraterno vos una uns aos outros, com terna afeição, rivalizando-vos em atenções recíprocas. Sede zelosos e diligentes, fervorosos de espírito, servindo sempre ao Senhor, alegres na esperança, fortes na tribulação, perseverantes na oração... Alegrai-vos com os que se alegram, chorai com os que choram. Mantende um bom relacionamento uns com os outros ... ." (Rm 12,9-18).
Sejamos como Paulo e Catarina, apaixonadas por Jesus Cristo. Despertemos esse primeiro amor e deixemos nos transformar para darmos um novo sentido à nossa vida e missão.
Peçamos a Maria que nos acompanhe nessa caminhada de fé e com Madre Catarina digamos: "Tudo para a maior glória de Deus e de Maria Santíssima Imaculada".

Ir. M. Solange Gimenes