“As mourazinhas já sofrem tanto; agora é preciso fazê-las sentir-se bem, felizes, para poderem amar o Senhor”

“As mourazinhas já sofrem tanto; agora é preciso fazê-las sentir-se bem, felizes, para poderem amar o Senhor”

Mt 8,23-27

Depois ele entrou na barca acompanhado dos discípulos. Surgiu então no mar uma tempestade tão violenta que a barca estava ficando coberta pelas ondas; Jesus, entretanto, dormia. Os discípulos vieram acordá-lo, gritando: “Socorro, Senhor! Estamos morrendo!” Ele respondeu: “Por que estais com medo, homens pobres de fé?” Então, levantando-se, interpelou os ventos e o mar e sobreveio uma grande tranqüilidade. Cheios de admiração, aqueles homens se perguntavam: “Quem é este, a quem até os ventos e o mar obedecem?”

Beata Catarina Troiani sabia que era muito sério agir em nome do Cristo nu crucificado, pois não adianta apenas a pessoa falar palavras bonitas, conhecer todos os ensinamentos, ler a bíblia diariamente, se nenhuma obra for feita e se nada que essa pessoa conhece ser colocada na sua prática cotidiana. Beata sabia que era fácil saber que devemos acudir as pessoas que sofrem visitar os enfermos, dar pão a quem tem fome e água a quem tem sede… mas o fazer isso concretamente é que torna a palavra realmente verdadeira. E era assim que ela agia, fazendo obras para engrandecer o Santo Nome do Senhor.