“Filhinhos, não temos pão, somos pobres como São Francisco, porém não temais, porque São Francisco e São José pensarão em nós.”

“Filhinhos, não temos pão, somos pobres como São Francisco, porém não temais, porque São Francisco e São José pensarão em nós.”

Jesus entrou em Jericó e estava atravessando a cidade. Um homem chamado Zaqueu, chefe dos publicanos e rico, procurava ver quem era Jesus, mas, por causa da multidão, não conseguia, pois era pequeno de estatura. Correndo adiante, subiu a um sicômoro para vê-lo, porque ele iria passar por ali. Quando Jesus chegou a esse lugar, levantou os olhos e disse-lhe: “Zaqueu, desce depressa, porque hoje devo hospedar-me em tua casa”. Ele desceu a toda pressa e recebeu-o com alegria. Vendo isso, todos murmuravam, dizendo: “Foi hospedar-se na casa de um pecador”. Mas Zaqueu levantou-se e disse ao Senhor: “Senhor, vou dar a metade de meus bens aos pobres e, se prejudiquei alguém em alguma coisa, vou devolver quatro vezes mais”. Disse-lhe Jesus: “Hoje a salvação chegou a esta casa, porque também este é filho de Abraão; pois o Filho do homem veio procurar e salvar o que estava perdido”. Não basta ser católico para participar das coisas do alto, é necessário assumir a fé e ter uma vida coerente com ela. Essa é a fé que se assemelha a de nossa Beata Catarina Troiani, ela sabe que tudo acontece de acordo com a vontade do Pai e por isso mesmo entrega sua vida e sua missão nas mãos de seu Senhor. Ela fazia sua parte, mas confiava que Deus estava sempre e frente e por isso mesmo ela sabia que não poderia perder, pois havia uma luz verdadeira a iluminar os caminhos de sua missão.