“Habituar-me-ei a oferecer cada pequena ação ao Senhor antes de começá-la; enfim, a estar continuamente na presença de Deus.”

No evangelho de hoje disse Jesus aos seus discípulos: “Ouvistes o que foi dito: ‘Não cometerás adultério’. Eu, porém, vos digo, todo aquele que olhar para uma mulher com o desejo de possuí-la já cometeu adultério com ela no seu coração. Se o teu olho direito é para ti ocasião de pecado, arranca-o e joga-o para longe de ti! De fato, é melhor perder um de teus membros do que todo o teu corpo ser jogado no inferno. Se a tua mão direita é para ti ocasião de pecado, corta-a e joga-a para longe de ti! De fato, é melhor perder um dos teus membros do que todo o teu corpo ir para o inferno. Foi dito também: ‘Quem se divorciar de sua mulher, dê-lhe uma certidão de divórcio’. Eu, porém, vos digo, todo aquele que se divorcia de sua mulher, a não ser por motivo de união irregular, faz com que ela se torne adúltera; e quem se casa com a mulher divorciada comete adultério”.  Conforme a lei antiga do Primeiro Testamento, pelo matrimônio a mulher começava a fazer parte dos bens do homem. Ora, isso dava margem para a desigualdade entre homem e mulher e consequentemente levava o homem a oprimir a mulher. Jesus quer corrigir essa prática que é contrária ao projeto de Deus. Ou seja, Deus quer a igualdade da mulher e do homem. Por isso, ele exige a transformação do coração humano. Beata Catarina desde a tenra idade conheceu o abandono, pois quando perdeu a mãe e o pai foi tirado de circulação e ela entregue ao convento e por isso mesmo em seu coração ela queria ensinar a todos que podemos superar todos os problemas se formos realmente fortalecidos pela oração, pela vontade e determinação em prosseguir e pelo perdão que ela não teve dificuldades em distribuir. Pois sempre foi uma mãe acolhedora, amorosa que protegia quem se sentia sozinho e quem não era bem quisto na sociedade. Assim ela nos dá o exemplo de que podemos tudo desde que deixemos de não fazer nada.