“Oh, se a caridade da Europa nos fosse mais abundante, como teríamos depressa duplicado o número destes pobres anjinhos, tanto mais escravos na face quanto mais cândidos no coração”.

No evangelho de hoje disse Jesus aos seus discípulos: Não penseis que vim trazer paz à terra; não vim trazer a paz, mas sim a espada.
De fato, vim separar o filho de seu pai, a filha de sua mãe, a nora de sua sogra. E os inimigos do homem serão os seus próprios familiares. Quem ama seu pai ou sua mãe mais do que a mim, não é digno de mim. Quem ama seu filho ou sua filha mais do que a mim, não é digno de mim. Quem não toma a sua cruz e não me segue, não é digno de mim. Quem procura conservar a sua vida vai perdê-la. E quem perde a sua vida por causa de mim, vai encontrá-la. Quem vos recebe, a mim recebe; e quem me recebe, recebe aquele que me enviou. Quem recebe um profeta, por ser profeta,
receberá a recompensa de profeta. E quem recebe um justo, por ser justo, receberá a recompensa de justo. Quem der, ainda que seja apenas um copo de água fresca, a um desses pequeninos, por ser meu discípulo, em verdade vos digo: não perderá a sua recompensa.’ Quando Jesus acabou de dar essas instruções aos doze discípulos, partiu daí, a fim de ensinar e pregar nas cidades deles.  Beata Catarina não se casou e portanto não se viu em tal situação, mas mesmo não tendo participado do matrimônio ela via a situação acontecendo sempre, pois as adulteras abandonavam os filhos e sem nem ao menos perceber ao pouco ela tinha muitos filhos e por isso mesmo ficou conhecida entre os muçulmanos como “Mãe Branca” ou “Mama Bianca”. Ela sempre fez a vontade do Pai de acolher os pequeninos e mostrar a elas a verdadeira face de bondade do Cristo que morreu para salvação do mundo.