“ Procurarei o perfeito despojamento interior, sendo desapegada de qualquer consolação espiritual, para viver crucificada com meu Esposo despido e abandonado sobre a cruz”

“ Procurarei o perfeito despojamento interior, sendo desapegada de qualquer consolação espiritual, para viver crucificada com meu Esposo despido e abandonado sobre a cruz”

Evangelho – Mc 1,21b-28

Estando com seus discípulos em Cafarnaum, Jesus, num dia de sábado, entrou na sinagoga e começou a ensinar. Todos ficavam admirados com o seu ensinamento, pois ensinava como quem tem autoridade, não como os mestres da Lei. Estava então na sinagoga um homem possuído por um espírito mau. Ele gritou: ‘Que queres de nós, Jesus Nazareno? Vieste para nos destruir? Eu sei quem tu és: tu és o Santo de Deus.’ Jesus o intimou: ‘Cala-te e sai dele!’ Então o espírito mau sacudiu o homem com violência, deu um grande grito e saiu. E todos ficaram muito espantados e perguntavam uns aos outros: ‘O que é isto? Um ensinamento novo dado com autoridade: Ele manda até nos espíritos maus, e eles obedecem!’ E a fama de Jesus logo se espalhou por toda a parte, em toda a região da Galiléia.

Beata Catarina Troiani reconhecia o imenso poder de Deus sobre todas as criaturas e sobre o bem e o mal. Ela sabia que Deus tinha preferência pelos pequeninos, pois eles ainda eram inocentes e não tinham como se livrar da maldade humana, que muitas vezes faz com que crianças sejam abandonadas, excluídas e escravizadas e por isso mesmo, ela iria a além mar para dar um novo destino às pequeninas que ela conseguisse resgatar dessa maldade. E mostraria a elas o rosto de nosso Deus compassivo e misericordioso para com todos. A cada criança resgatada e batizada, seu coração ficava em festa, pois estava fazendo a vontade de Deus.