“Quando se ama a Deus intensamente, não se pode recordar, sem chorar, as finezas, de amor”

“Quando se ama a Deus intensamente, não se pode recordar, sem chorar, as finezas, de amor”

Evangelho – Lc 1,26-38

O anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré, a uma virgem, prometida em casamento a um homem chamado José. Ele era descendente de Davi e o nome da virgem era Maria. O anjo entrou onde ela estava e disse: ‘Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!’ Maria ficou perturbada com estas palavras e começou a pensar qual seria o significado da saudação. O anjo, então, disse-lhe: ‘Não tenhas medo, Maria,
porque encontraste graça diante de Deus. Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus. Ele será grande, será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi. Ele reinará para sempre sobre os descendentes de Jacó, e o seu reino não terá fim’. Maria perguntou ao anjo: ‘Como acontecerá isso, se eu não conheço homem algum?’
O anjo respondeu: ‘O Espírito virá sobre ti, e o poder do Altíssimo te cobrirá com sua sombra. Por isso, o menino que vai nascer será chamado Santo, Filho de Deus. Também Isabel, tua parenta, concebeu um filho na velhice. Este já é o sexto mês daquela que era considerada estéril, porque para Deus nada é impossível’. Maria, então, disse: ‘Eis aqui a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra!’ E o anjo retirou-se. Maria nunca se fez primeira ou quis algo de grande para sua vida, por isso, foi a escolhida. Beata Catarina viveu uma vida dedicada ao amor de Deus e a causa de salvar os pequeninos e por isso mesmo se fazia igual para estar sempre presente em todos lugares e ser aceita pela comunidade para que a mesma entendesse que ninguém é melhor que ninguém, mas cada um pode fazer a diferença fazendo sua parte sempre com humildade e amor no coração. O que mais Deus quer de alguém é que tenha humildade no coração para conseguir olhar o irmão e ver Cristo nele, pois somente assim conseguimos realmente amar o próximo como nos amamos.